Quando eu ia para a Música por José Luís Peixoto

O tempo passava. Hoje, para mim, esse é o grande mistério. Antes, naquela idade, iluminado pela luz de outono que chegava depois da chuva e que atravessava as vidraças da Sociedade Filarmónica, eu estava sozinho numa sala com chão de madeira. Havia buzinadelas de trombones ou guinchos de clarinetes que chegavam de outras salas, atravessavam …

O Tempo do Oceano por José Luís Peixoto

De manhã, enquanto tomo o pequeno-almoço, vejo o oceano Atlântico através da janela da minha cozinha. Há dez anos, nas difíceis opções do mercado imobiliário, esta vista foi um dos principais motivos que me levou a escolher casa. O sétimo andar permite a ilusão de um posto fora do mundo, propício à análise e à …

Liberdade por José Luís Peixoto

Deixa tudo o que planeaste para o dia de amanhã e vem. Não são os teus planos que garantem a sobrevivência do mundo. Depois destas paredes, há campos, rios, montanhas, planícies, desertos; depois deste teto, há o céu e o sol. Se vieres agora comigo, o mundo não vai acabar. Os prazos podem esperar, a …

Edificação do pôr-do-sol por José Luís Peixoto

por José Luís Peixoto Temos estas palavras. Agora, é aqui que estamos. Reparaste que utilizo a primeira pessoa do plural, nós, refiro-me, claro, a ti e a mim. Talvez haja outras pessoas a ler este texto mas, agora, neste preciso agora, só podemos ter a certeza de nós, somos os únicos aqui. Eu sei que os …