Pallos de La Frontera

No Museu das Caravelas, situado em plena Andaluzia, mais concretamente em Palos de la Frontera, província de Huelva, é possível visitar as 3 réplicas das caravelas em que Cristóvão Colombo com 90 marinheiros zarparam deste porto a 13 de Agosto de 1492. Dois meses depois, a 12 de Outubro, descobre a América a bordo da Nina, da Pinta e da Santa Maria.

As réplicas das Caravelas foram construídas em 1992, por ocasião da celebração do centenário dos Descobrimentos. O tamanho das embarcações e o pouco conhecimento sobre a navegação à época, é impressionante, no sentido da coragem do rumo ao desconhecido, da adversidade certa, e das condições de enorme insegurança com que o faziam.

Muito perto do porto onde as caravelas estão ancoradas, fica o Mosteiro de Santa Maria de La Rábida, um mosteiro franciscano construído em 1261 por cima de uma pequena fortaleza almóada, dinastia Berbere que governou o Sul de Espanha e o Norte de África nos séculos XII e XIII. Foi aqui neste mosteiro, hoje Monumento Histórico da Humanidade, que se refugiou Cristóvão Colombo em 1490, após a rejeição dos reis católicos ao seu pedido de apoio na demanda pelas Índias. Ali conhece o frei Juan Pérez, antigo confessor da rainha Isabel, e com o seu apoio e influência consegue retomar as negociações e finalmente avançar com a expansão marítima em nome do reino de Espanha. No Mosteiro, podemos visitar as salas onde as conversas entre Colombo e o padre franciscano, tiveram lugar.